O Poder Da Renúncia

         “A vida é o resultado de nossas escolhas” é o que se diz, mas o que é uma escolha, senão privilegiar algo em detrimento de outro. Não é o que fazemos quando escolhemos? Ou seja, escolher é também abrir mão, renunciar.
Porém, ao mesmo tempo que isso é um fato tão óbvio, talvez, abrir mão seja a prática mais difícil de se fazer nos dias de hoje, época em que a maioria das pessoas parecem desejar e desejar sem muita vontade, sem nenhuma consciência da implicação do seu querer na sua própria vida e também na vida de outras pessoas.
Quando diante de um objetivo, é claro que o que se quer é vê-lo realizado, mas quase ninguém tem em mente aquilo a que deve renunciar.
Por exemplo, alguém deseja passar num exame, mas não abre mão de nenhuma de suas atividades de fim de semana ou, ainda, alguém deseja  botar em ordem a vida financeira, mas não abre mão de trocar de carro todo ano ― renunciar ao seu status social, nem pensar!
Os exemplos são inúmeros e fáceis de se identificar, difícil mesmo é saber por que alguém age dessa forma, estando diante de uma escolha, que, aparentemente, já foi feita, até porque a pessoa já tem um objetivo, uma meta em mente e, dessa forma, deveria estar ciente daquilo que deveria deixar para trás.
Sim, porque não se pode ter tudo! Renúncia é a chave para a porta que queremos ver aberta em nossas vidas!
É preciso renunciar aos maus hábitos que nos levam sempre a cometer os velhos erros, é preciso renunciar a ideia de si mesmo, uma vez que se quer e deseja mudar seja lá o que for na vida, pois nada muda sem antes uma mudança interior, é preciso renunciar aos demais desejos contraditórios à realização de sua meta, é preciso muita coisa, mas, para isto, antes de mais nada, é preciso conhecer-se.
Uma das maneiras de mergulhar no autoconhecimento é através da prática de meditação, que nos permite a princípio contemplar, vencer resistências e, ao longo da prática, internalizar valores e, principalmente, renunciar, o que nos aproxima do tão sonhado desapego para uma vida plena e feliz.
Me lembro de uma vez que dei um workshop de meditação e no final da prática alguém veio me sugerir que ensinasse como usar a meditação para conseguir algo específico. E isso me chamou muita atenção, até porque uma das coisas mais lindas e coerentes que já ouvi sobre o significado da prática de meditação foi que meditamos para aprender a abrir mão, para que seja possível renunciar.
A renúncia tem um poder enorme, o poder de nos fazer avançar leves na direção de nossas metas tão sonhadas. A renúncia anda de braços dados com o conceito e ideia do que é bom e do que é mau para a nossa vida, o que reforça nosso caráter e nos fortalece diante das dificuldades, pois sem ter esses valores bem claros em nossas mentes, não somos capazes de fazer boas escolhas. A renúncia abre portas!
Fica a dica, descubra o poder da renúncia para ser feliz, porque felicidade é aqui e agora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Prepare-se Para Mudança

Autoconhecimento Vs. Autoimagem

Não Deixe o Desânimo se Instalar