Raiva - Livre-se Deste Veneno Mental

        Para a filosofia budista tudo está na mente, é nela que se origina o sofrimento e também é nela que pode ocorrer a cessação desse mesmo sofrimento. Por isto, os budistas consideram tão importantes as práticas relacionadas ao treinamento da mente para que ela possa se tornar mais focada, mais clara e menos suscetível as circunstâncias externas, as mudanças e a todos os equívocos que normalmente ocorrem quando se está vagando distraidamente pelo mundo.
        A mente é tão importante para o budismo que a meditação, que é justamente o processo de familiarização com a mente para que seja possível entender como ela funciona e a partir daí treiná-la nas virtudes, é considerada o coração do budismo.
        Assim, os fatores mentais, que podem ser 51 ou 52 no total, dependendo da tradição, nos dão uma visão geral do que acontece na mente, quais são os perigos, os verdadeiros venenos mentais dos quais devemos nos livrar, assim como os pontos fortes que devem ser fortalecidos para que as virtudes em nós prevaleçam e que o altruísmo possa vencer o egoísmo.
        Para a tradição Gelupa do budismo tibetano, existem 6 venenos mentais considerados raízes, nos quais a raiva está entre eles, e são considerados raízes porque deles derivam uma série de outros fatores que dificultam e até impedem que se tenha uma vida feliz.
        A raiva é um estado de uma mente cruel que prejudica e leva à agressividade, gerando sofrimento, sendo a base de ações não virtuosas. Dela decorrem a hostilidade, o ressentimento, a agressão, a inveja, a crueldade propriamente dita que é um estado premeditado de causar o sofrimento nos outros, a falta de consideração por si e também pelos outros ao ponto de total desprezo por si e pelo próximo, a falta de consciência e, por fim, ela que parece tão inofensiva, mas que definitivamente impede a mente de concentrar-se naquilo que realmente importa, a distração.
        Com essa perspectiva de quão danoso é ser uma vítima dos inúmeros venenos mentais aos quais estamos expostos, nos tornamos mais atentos aos perigos e também aos, vamos chamá-los antídotos, que são justamente os fatores mentais virtuosos.
        Para todos aqueles que querem uma mudança de vida, alcançar um objetivo, se destacar profissionalmente ou mesmo melhorar a vida pessoal, recomendo que estejam atentos aos seus comportamentos diante de situações inesperadas, desagradáveis, indesejadas ou até mesmo as corriqueiras, porque é muito fácil agir com raiva no dia a dia e por qualquer que seja o motivo, que normalmente é o mais idiota possível.
        Comece eliminando a distração e identificando cada vez que experimenta o estado de raiva, pergunte-se sobre o porquê de estar com raiva, o que o incomoda, será a responsabilidade que não deseja ter? Será a realidade que não é bem o que queria? Será pura ingratidão?
        Observe, observe e observe, até que possa ter uma ideia do porquê de tanta raiva. E se coloque no lugar do outro, porque não, você não iria gostar de conviver com alguém raivoso, até porque é desgastante, é prejudicial à saúde física e mental de qualquer pessoa, é improdutivo e leva ao fracasso qualquer um que esteja mergulhado num ambiente de raiva.
        Quando sentir raiva, pare o que estiver fazendo, respire e pense no quanto você pode ser influente e impactante para todos os que o cercam pelo simples fato de agir com boa vontade na sua vida. Pense em uma única atitude positiva que seja para que possa mudar imediatamente seu estado mental e só então volte a fazer o que estava fazendo.
        Fica a dica, elimine a raiva da sua vida para ser feliz, porque felicidade é aqui e agora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre-se Das Aparências

Mudando o Foco

O Poder Da Renúncia