Faça Por Merecer

    
    A lei do karma, segundo o budismo, refere-se às consequências das nossas ações nesta ou em outras vidas. O que significa que não adianta fugir, porque uma hora seremos chamados a pagar, não tem como evitar, esta conta tem que fechar.
        Com base nesse pensamento, eu concluo que não se pode perder nada que seja seu por mérito.
Eu digo isso, porque na nossa sociedade atual, bastante materialista, cujos valores espirituais vêm sendo deixados de lado, é comum ver as pessoas numa luta constante ou para adquirir algo ou para mantê-lo, custe o que custar. O que, além de um desgaste enorme, leva ao pensamento de que os fins justificam os meios e sabemos que não é bem assim.
Quando eu falo de felicidade e que este estado é o que nos leva ao sucesso, eu não estou brincando, levo isso a sério, até porque, só é possível vivenciar esse estado na medida em que se põe em prática valores que nada tem a ver com questões e anseios materiais, mas que acabam conduzindo à abundância.
Saber por que você faz o que faz nesta vida e ter atenção a como você faz as coisas é determinante. E se o seu propósito não for nobre, muito dificilmente, suas realizações serão.
Isso nos remete ao que está por trás de qualquer ação que se faça neste mundo, que são as intenções, ou seja, o real motivo pelo qual se age, aquilo que, muitas vezes, não se quer encarar.
Não sei se já experimentaram uma situação em que se tem a impressão de que não importa o que faça, o resultado será sempre o mesmo. Se você já passou por isso, sabe do que eu estou falando e esta é a prova de que muitas coisas dependem diretamente de nós e da nossa maneira de encarar o mundo, das nossas ações diante de tal percepção, mas, muitas outras, nada tem a ver com isto, pelo menos, não diretamente, se pensarmos apenas neste tempo, tudo será mesmo incompreensível.
Então, só o que nos cabe é fazer por merecer. Ter atenção às nossas reais intenções, saber por que fazemos o que fazemos, ter atenção a como fazemos as coisas para que o resultado seja positivo, tanto para nós mesmos como para os que nos rodeiam. Devemos pensar nas realizações como uma oportunidade de levar o bem adiante.
É claro que pode haver tropeços, muitas vezes, os contratempos que experimentamos são incompreensíveis para nós, porque pensamos, ora, o que foi que eu fiz? Fiz tudo certo e deu tudo errado, o que houve?
Nessa hora tem-se a opção de não ver o ocorrido como um simples fracasso, mas como um acerto de contas, assim, sem se deixar abater e alegre por amortizar sua dívida e rever seu saldo, poder seguir em frente, sem lamentações.
Ganhar e perder faz parte da vida e quando tem relação direta com o que fazemos, com nossas ações momentâneas, pode indicar se estamos ou não no caminho certo.
Porém, quando essas perdas fogem à compreensão, não adianta se revoltar contra Deus, contra a ordem natural, contra a vida ou seja lá no que acredite está por trás disso. Melhor é puxar para si a responsabilidade de fazer o bem, de ter um propósito que esteja além de seus interesses momentâneos ou mesquinhos e garantir que o seu saldo seja positivo.
Fica a dica, faça por merecer para ser feliz, porque felicidade é aqui e agora.

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Contentar-se vs. Acomodar-se

Pare De Dar Desculpas

Não Aja Como Uma Pessoa Oca