Um Choque de Realidade


  Desejos, metas, objetivos, todos temos e nos empenhamos para vê-los realizados. E eles não surgem do nada, mas como resultado da nossa interação com a vida. Mas será que temos claro em nossas mentes o que é a vida? Ou ficamos presos apenas às pequenas partes ou certas impressões que consideramos importantes?
Os budistas costumam dizer que não vemos as coisas com clareza e que tudo está na mente. Mas o que isto significa, afinal?
Ora, significa dizer que, algumas vezes, falhamos ou no momento da nossa percepção ou na interpretação dessa nossa percepção, que acaba por gerar inúmeras emoções que podem nos causar alguns problemas.
Os budistas consideram, pelo menos, dois tipos de mente, uma primária, relacionada aos cinco sentidos, as nossas percepções, sendo ela mesma considerada um sexto sentido, pois ela percebe através dos órgãos dos sentidos, criando uma espécie de holograma mental, uma aparência cognitiva dos fenômenos,  e outra relacionada aos fatores mentais capazes de fazer com que nos engajemos cognitivamente com elas e que estaria relacionada à consciência.
Complicado, não é mesmo?
Porém, isto nos dá uma pista de que um bom caminho a seguir é o da experiência do real.
Sentimos uma série de coisas, mas o que a realidade nos diz? Será que estamos certos? Será que o que pode ser observado, tanto no mundo exterior quanto no nosso mundinho interior, condiz com as nossas interpretações?
Sim, estas perguntas são importantes porque, muitas vezes,  acabamos enxergando somente o que queremos ver, não damos ouvidos à verdade que grita alto diante de nós e fazemos questão de nos iludir com nossas falsas crenças, como se parar e  encarar a realidade nos tornasse pessoas menores, como se acreditando na mentira, fosse possível torná-la uma realidade.
É justamente o contrário, pois se não enxergamos a realidade, como podemos transformá-la?
Meditar! Meditar é um ótimo começo para baixar a guarda, se conhecer melhor, tendo a tranquilidade de encarar quem é e, assim, poder transformar seja lá o que for.
Se temos falhas e estamos cientes delas, podemos corrigi-las. Se não temos uma determinada habilidade e estamos cientes disso, podemos desenvolvê-la. Se somos, no momento, incapazes de realizar determinada tarefa e estamos, perfeitamente, cientes disso, podemos criar as condições para que possamos ser capazes de pô-la em prática. Mas nada disso será possível, se nos negarmos a encarar os fatos.
Meditar não faz parte da nossa cultura, mas é algo que se pode praticar e ter como um hábito extremamente saudável e que pode melhorar muito o nosso desempenho, tanto na nossa vida pessoal quanto na profissional.
Meditar é a melhor maneira para preparar aqueles que precisam de um choque de realidade para que, a partir daí, consigam, finalmente, alguma felicidade para que seja possível seguir em direção ao sucesso.
Fica a dica, medite sobre a realidade para ser feliz, porque felicidade é aqui e agora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Autoconhecimento Vs. Autoimagem

Seja Otimista