Troque a Angústia Pela Contemplação

    Hoje em dia é muito comum ver pessoas num estado de angústia imenso. Também pudera, com tanta incerteza e com uma sensação de impotência cada vez maior não poderia ser diferente.
    Ou poderia? Será que não há alternativas para quem se sente assim? Embora as circunstâncias corroborem para esse sentimento, será mesmo que não existe nenhuma outra opção?
    Apesar de toda a dificuldade e de todo o incômodo que o presente momento pode gerar, é sim possível diminuir o estado de angústia se mudar o foco da sua atenção para algo que lhe traga uma maior calma e equilíbrio para que possa discernir sobre o que lhe cabe fazer e o que lhe cabe aceitar.
    A angústia surge pela falta de previsibilidade e de controle que muitas vezes experimentamos ao longo de nossas vidas. Toda vez que uma mudança se anuncia e não sabemos bem qual será nosso destino diante de tal fato novo, pronto, já pode ser motivo de angústia e desespero. Pode, mas não deve.
    Esse estado tão incômodo que se retroalimenta de suposições, da construção de cenários terríveis, fruto do nosso medo, pode ser aos poucos substituído por uma tranquilidade gradativa que vai aumentando conforme o foco da nossa atenção se desloca para um outro objeto que tenha a capacidade de nos remeter à coisas mais inspiradoras e sublimes, como por exemplo, admirar uma montanha.
    Parece bobo e até inútil, mas o fato de olharmos para fora do nosso próprio umbigo, nos faz perceber a grandiosidade deste mundo e também o quanto somos pequenos diante de toda a existência.
    Temos nossa importância? Sim, claro! Mas a vida tem regras, tem imposições e, definitivamente, podemos ver isto muito claramente quando contemplamos o que está ao redor. É como se desvendássemos a sabedoria escondida por trás de cada coisa existente.
    Contemplar significa olhar fixamente, com atenção e admiração, olhar com muita consideração e essa prática dialoga com nossas angústias e insatisfações, com nossos medos e receios e nos desvenda as verdades da vida.
    Tal como na meditação, foca-se num objeto com o máximo de atenção possível por um determinado tempo e conforme a prática vai aumentando e se tornando habitual, também os benefícios surgem e evoluem ao ponto de torná-lo capaz de manter o autocontrole, que na verdade é o único controle possível de se almejar.
    Se não tem uma bela vista, tente uma flor em cada estado de sua floração ou uma formiga carregadeira, ou a chuva caindo. Seja lá o que for, se olhar com atenção, com admiração, se estiver aberto, se estiver presente, irá experimentar um pouco da sabedoria que foi espalhada pelo mundo para nos orientar.
    Fica a dica contemple para ser feliz, porque felicidade é aqui e agora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre-se Das Aparências

Mudando o Foco

O Poder Da Renúncia