Você é do Tipo Emocional?

        Antes de responder a esta pergunta, vamos deixar claro que emoções são reações do cérebro a estímulos ambientais que desencadeiam sensações físicas. E o resultado de experiências emocionais é o sentimento.
        As emoções são visíveis para o público externo, por exemplo, quando alguém nos faz uma demonstração de carinho e admiração usando belas palavras, é possível que derrubemos algumas lágrimas ou quando de repente uma pessoa querida, que não vemos há muito tempo, aparece sem avisar na nossa casa, não conseguimos esconder nossa alegria e nosso sorriso se torna bem visível.
        Já os sentimentos, frutos de inúmeras experiências emocionais, por serem mais trabalhados em nossa mente, por terem relação com a nossa memória, ocorrem mais intimamente, podendo ou não serem visíveis aos outros.
        Acontece que, às vezes, as emoções acabam atrapalhando e muito, pois se não soubermos lidar com elas, se não conseguirmos discernir sobre como devemos agir diante de algumas situações que acontecem até com uma certa frequência em nossas vidas, estaremos, na verdade, apenas reagindo como crianças imaturas.
        É normal que crianças pensem que tudo no mundo gira em torno delas, e que tudo o que acontece tem a ver com elas, por exemplo, se uma criança chama um coleguinha para brincar e ele diz não, pronto, já é suficiente para que ela pense que ele não gosta dela, ficando triste ou se, por acaso, a mãe lhe diz que não pode mais brincar no parquinho, porque precisam voltar para casa, já é também motivo para que a criança fique com raiva. E isso acontece porque a criança ainda não tem maturidade para entender que há outras coisas envolvidas nos acontecimentos da vida, como por exemplo, a hora de almoçar, a hora de ir para escola, compromissos de outrem, responsabilidades que precisamos ter, que muitas vezes as pessoas é que estão tristes e, por isto, é que não tem vontade de brincar.
        Ao longo do desenvolvimento natural do ser humano é que se aprende a conhecer as emoções, as reações diante de diversas situações, as implicações que isso tem, e assim naturalmente vai sendo moldado o comportamento.
        Quando bem orientada, a pessoa torna-se emocionalmente equilibrada, passando a lidar melhor com seus sentimentos e tendo condições de agir com mais confiança e segurança, o que favorece as relações pessoais e também profissionais, pois fica muito mais fácil encarar críticas, por exemplo, tendo consciência de que não se trata da pessoa em si, mas da tarefa, do resultado, da equipe e etc.
        Ocorre que nem todo mundo foi bem orientado e aí é que a coisa complica, pois é terrível quando já na idade adulta a pessoa ainda se vê em dificuldade de lidar com suas emoções e em consequência disso, acaba desperdiçando grandes oportunidades e perdendo bons relacionamentos.
        Porém, saiba que se esse for o seu caso, não é preciso desesperar-se, pois há meios para que se consiga superar essa situação, apenas é preciso que se dedique ao autoconhecimento e a ampliação da sua razão, tomando consciência da interação que naturalmente ocorre ao longo de toda a nossa existência nesse mundo.
        A meditação é uma ótima maneira para que se consiga transpor essa dificuldade, melhorando e muito a vida de qualquer um que realmente esteja interessado em uma vida mais feliz, cheia de sucesso e realizações.
        Fica a dica, amadurecer para ser feliz, porque felicidade é aqui e agora.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre-se Das Aparências

Mudando o Foco

O Poder Da Renúncia