Parar Para Continuar

        Há momentos em que as circunstâncias que a vida nos impõe exige que paremos tudo e aguardemos os novos acontecimentos. Mas ocorre que isto não é algo que acontece com naturalidade e sem resistência da nossa parte, não é mesmo? Afinal, em geral, somos muito egocêntricos para entender que, às vezes, é preciso sim parar e ganhar forças para só então continuar na jornada.
        Quando se está na pilha, como dizem, é impossível perceber quando devemos parar. Por isto, é tão importante adotar práticas que nos façam tirar os olhos do nosso próprio umbigo para que possamos, enfim, enxergar o que acontece em nós, num sentido mais amplo, e também a nossa volta e, com certeza, a prática da meditação é uma excelente aliada, pois nos dá condições de aprender a nos observar de forma correta, sem julgamentos, buscando apenas respostas sem que elas surjam fruto do nosso desejo de nos manter iludidos diante da situação real.
        A realidade deve sempre ser observada. O desejo de mudar a realidade é perfeitamente válido, mas para que isto aconteça, é necessário que, a princípio, ela, a realidade, seja reconhecida. Quando os fatos são ignorados, não é possível nenhuma transformação e só sobra a opção de viver na mentira e ter de conviver com a total impossibilidade de mudar as coisas.
        A decisão de ter uma vida de sucesso passa pelo entendimento de ser feliz antes de tudo, no sentido de experimentar um estado de plenitude que nos permite ter o poder de lidar e atuar com as circunstâncias disponíveis para, então, tornar possível novas conjunturas e, assim, pouco a pouco conseguir aumentar o nosso poder de influência e realização.
        Quando conseguimos perceber a necessidade de parar diante de certos impedimentos, estamos em vantagem, pois reconhecemos a realidade, entendemos que não se pode controlar tudo e buscamos ter autocontrole e autoconhecimento que é justamente o que nos permite interagir e transformar da melhor forma.
        A vida é sim uma grande jornada, mas não precisa ser descambada. Não precisamos sair por aí como se estivéssemos descendo uma ladeira com patins sem freios. Saiba parar, saiba diminuir o ritmo, saiba buscar forças em seu interior, saiba como dar a manutenção adequada às pontes que fazemos entre o mundo externo e o nosso mundo interior, pois é através dessa interação que atuamos nesse mundo.
        Fica a dica, saber parar para ser feliz, porque felicidade é aqui e agora.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Autoconhecimento Vs. Autoimagem

Um Choque de Realidade

Seja Otimista