A Utilidade da Dor

        Você já sentiu dor?
        Já pensou a respeito do porquê de sentirmos dor?
        No dicionário a definição de dor é: sensação mais ou menos aguda mas que incomoda. É um mal, padecimento, sofrimento, o oposto de bem-estar e de prazer. Sensação emocional ou psicológica que causa sofrimento. É desgosto, mágoa, pesar.
        Ou seja, a dor é um incômodo físico e psicológico. Podemos sentir dor na carne e no espírito.
        E são tantos os tipos de dor… Olha que engraçado:
        Dor de burro — você já tinha ouvido falar dessa dor? Sabe, nem eu — é uma dor abdominal, temporária e isolada, geralmente lateral, relacionada com a marcha ou com o exercício físico. — Ou seja, podemos concluir que não devemos fazer nada que de fato não esteja ao nosso alcance sob pena de nos danarmos. Pense nisso da próxima vez que estiver na academia e achar que no dia seguinte terá dez quilos a menos só porque você malhou tudo o que podia num único dia. O nome é bem sugestivo, né? Dor de “burro”.
        Há ainda a dor de cabeça — sensação dolorosa na região da cabeça, que pode ter características muito diferentes de pessoa para pessoa, podendo estar associada a outras perturbações. — Para a medicina seriam tais perturbações também físicas, mas se considerarmos o sentido figurado, estaria relacionada a um problema ou preocupação.
        E também temos a tão conhecida dor de cotovelo fruto do ciúme ou da inveja.
        O fato é que nós temos uma parte inconsciente atuando todo o tempo e, apesar de se comunicar com frequência conosco, muitas vezes o que ela tem a dizer é demais para que possamos suportar que venha à tona, então, a dor acaba sendo uma pista, não é mesmo?
        Acontece que a dor nos preserva, pois sendo um aviso de que algo está errado conosco no aspecto físico e/ou psicológico é ela que nos dá condições de reagir. E veja que curioso, pois há ainda outra definição de dor no dicionário: Dor, como sufixo, indica agente, geralmente na formação de adjetivos e substantivos a partir de verbos (ex.: colaborador, exibidor).
        Então, é isso, a dor nos faz reagir nos tornando um agente!
        Logo, como reagimos a dor é que irá nos tornar um vencedor ou um perdedor!
        Então, pare por um momento e pense um pouco sobre sua dor, suas dificuldades a serem superadas, sobre como esse desconforto é normal, pois faz parte de um mecanismo de defesa que aponta para o que em nós não está certo. Seja sincero e traga o problema à sua mente e pergunte-se: O que posso fazer para reagir adequadamente e ser um agente vencedor na minha vida?
        Nunca é fácil enfrentar a dor, mas é necessário e inevitável, a não ser que você queira se render e definhar em todos os sentidos.
        A palavra é REAJA! ENFRENTE! SUPERE!
        Fica a dica, superar para ser feliz, porque felicidade é aqui e agora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre-se Das Aparências

Mudando o Foco

O Poder Da Renúncia